A cirurgia para reconstrução mamária é realizada através de diferentes técnicas que visam restaurar a mama, sendo que a mais indicada para cada caso dependerá da forma, tamanho e da localização da retirada do tecido. Esse procedimento é muito indicado em casos em que há perda de tecido mamário, como após cirurgias de mastectomia para retirada de tumores, por exemplo.
O Dr. Guilherme Graziosi, cirurgião membro da Nery & Graziosi,  explica que o principal objetivo da reconstrução mamária é devolver à paciente a satisfação com o próprio corpo, remodelando a estrutura das mamas e corrigindo problemas de assimetria, principalmente nos casos em que há retirada de apenas uma mama.
As cirurgias reconstrutoras podem ser realizadas em dois ou três momentos, sendo divididas em tardias ou imediatas. No caso de reconstrução imediata, a mama já é reconstruída no mesmo momento da mastectomia, tendo um processo de recuperação mais veloz. No entanto, nem todos os casos são passíveis de correção imediata, diversos fatores como condições clínicas do paciente, tipo e extensão do tumor contribuem para que seja realizada uma cirurgia reparadora posterior, visando maior segurança e conforto ao paciente.
Atualmente a reconstrução das mamas são realizadas principalmente por meio de duas técnicas principais. A primeira consiste na colocação expansores teciduais que serão posteriormente substituídos por prótese de silicone.  Outra opção é o uso de retalhos musculocutâneos, que consiste na retirada de tecido de outras partes do corpo, como abdômen e dorso, e aplicação desses tecidos na região mamária, podendo utilizar a prótese de mama em associação.
É importante salientar que a técnica escolhida, bem como os anseios quanto ao resultado devem avaliados e discutidos com o cirurgião responsável, a fim de traçar o melhor plano para cada caso.

Hsites, Especializados em Web para a área Médica
Agende sua consulta

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?