De um modo geral, a cirurgia plástica visa a reconstituição de alguma parte do corpo. Mas o que muita gente não sabe é que o que leva alguém a se submeter a um procedimento muitas vezes não é apenas por uma questão estética, mas sim, reparadora. Mas o que vem a ser a cirurgia plástica reparadora? É aquela que como principal objetivo a correção de lesões deformantes, defeitos congênitos ou adquiridos. A cirurgia plástica entra como uma recuperação das funções e o reestabelecimento das formas mais próximas do normal possível. Exemplos de cirurgias reparadoras são ptose na pálpebra, defeitos congênitos, sequelas de câncer, queimaduras, sequelas de acidentes e traumas e ex-obesos que perderam muito peso (naturalmente ou com a cirurgia bariátrica).

 

 

Já a cirurgia plástica estética existe para melhorar a aparência do paciente, ou seja, não existe uma necessidade de melhorar seu estado de saúde ou corrigir uma deformidade, mas sim melhorar determinado aspecto físico que não o agrada. São características que não prejudicam o paciente no campo funcional, mas sim, psicológico. Alguns exemplos: Alterar a forma e o tamanho do nariz, da mandíbula, orelhas, ou das mamas, amenizar rugas e etc. Hoje, as cirurgias plásticas estéticas mais procuradas no Brasil são a lipoaspiração e a mamoplastia de aumento. Inclusive, os brasileiros estão se submetendo cada vez mais a esse tipo de procedimento. Hoje já lideramos o ranking mundial de cirurgia plástica, passando até mesmo os EUA.

Hsites, Especializados em Web para a área Médica
Agende sua consulta

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?